TENDÊNCIAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PARA O SETOR DA SAÚDE

Segundo o Global Health Care Outlook 2019, devem crescer cerca de 5,4% ao ano até 2022, os gastos com cuidados de saúde no mundo.
Nesse artigo falaremos sobre as tendências tecnológicas que podem contribuir para o crescimento deste setor.

Contexto da tecnologia na saúde

A tecnologia pode ser aplicada em uma infinidade de setores e com saúde não é diferente.
A realidade é que num futuro bem próximo, várias tecnologias, hoje utilizadas em outros segmentos, farão parte do dia a dia de hospitais e clínicas médicas.
Neste contexto, futuramente veremos tecnologias como nanotecnologia, blockchain e big data sendo interligados e atuando em prol do atendimento médico.
Em países com um índice de desenvolvimento maior, já é possível ver a IoT (internet das coisas) sendo aplicada em diversos serviços médicos.
Como pulseiras de monitoramento com GPS para pacientes com dificuldades de locomoção, para monitorar se estão de fato conseguindo se locomover, dispositivos de medição da pressão arterial em tempo real, enviando um relatório diretamente ao médico do paciente e balanças que conseguem medir índices de massa magra entre outras funcionalidades, antes possíveis somente com exames.
Essas ainda são só algumas das aplicações da Tecnologia da Informação no contexto da saúde.
Há uma infinidade de dispositivos, softwares e suportes tecnológicos que fazem parte do cotidiano desse segmento.

Sobre as principais tendências

Mas se já temos tantas coisas interessantes acontecendo, o que podemos esperar do futuro?
No Brasil e no mundo existem aplicações tecnológicas no setor médico que possuem grande potencial de agregação para o sistema de saúde, tanto com relação ao atendimento, quanto com dados e informações sobre os pacientes.
Falando de um futuro mais próximo podemos falar das seguintes tendências:

1 – Busca pela diminuição de falhas em processos no setor da saúde:

Com processos muitas vezes humanos e não automatizados, há a necessidade de sistemas de automação dos processos suscetíveis a maiores erros.

2 – Coleta e gerenciamento de dados de pacientes:

Este é um fator que tende a ser impulsionado com a pandemia.
Quanto maior a base de dados sobre os pacientes, por meio de soluções tecnológicas, maior a possibilidade desses pacientes não precisarem ir a hospitais ou que seus problemas sejam mais rapidamente resolvidos, com bases nesses históricos de dados.

3 – Telemedicina

Atualmente está regulamentada de forma mais ampla, podendo atuar com teleorientação médica é uma tendência que chegou pela necessidade da pandemia da COVID-19, mas pode ser uma oportunidade para para as avaliações primárias, aliviando a saturação de grandes hospitais públicos.
Muitos médicos têm adotado essa solução através de videoconferência.
Apesar de ser uma solução ainda incerta pela regulamentação, é um ponto de atenção tanto para este momento de pandemia, quanto para uma futura implementação no dia a dia.

4 – Atendimento personalizado

Esta já é uma demanda por parte dos pacientes e uma grande evolução que se torna fundamental para os contact centers neste setor.
Pensando nisso, é preciso que os atendentes possuam um histórico das informações do paciente em tempo real, que seja de forma integrada.
Essa integração da informação sobre cada paciente entre hospitais, clínicas e farmácias, será um fator cada vez mais importante para garantir a personalização e o atendimento de proximidade.
Uma consulta ou um medicamento não deverão ser vistos de forma isolada, mas sim integrados de forma a permitirem personalizar o tratamento para cada pessoa, de acordo com as suas necessidades.

Contact Center para a saúde

Dentro do aspecto de contact center, alguns fatores podem ser visualizados como tendências específicas para a experiência do consumidor/paciente, são eles:
A atenção e implementação de ações de Customer Experience nos processos e canais de comunicação;
Experiência Multicanal para pacientes;
Resposta em tempo real e analytics.
Segundo uma pesquisa da CEI Survey, estima-se que neste ano, 86% dos consumidores vão aceitar pagar mais para terem uma melhor experiência. E com o setor de saúde a tendência deve seguir assim.
A unificação de canais de atendimento já acontece e a tendência é que ganhe ainda mais força com o passar do tempo.
Essa unificação integra todos os canais de atendimento e possibilita ao cliente utilizar o canal que lhe é mais conveniente.
Mas atenção! Essa experiência deve ser sempre a mesma em qualquer canal escolhido, por isso a importância de optar por uma solução que dê este suporte ao Contact Center.
Além de conceder aos gestores e atendentes uma facilidade no retorno em tempo real e gestão de informações.
Na Teledata trabalhamos com a solução de Contact Center Omnichannel da vertical Custome Experience.
Essa solução permite a análise de dados e a unificação do atendimento de Contact Center podendo ser aplicada em diferentes setores, inclusive o da saúde.
Fale com um dos nossos especialistas e confira todas as soluções que temos para o segmento da saúde.