Os desafios dos profissionais de TIC em tempos de pandemia global.

A TIC tornou-se fator primordial para o funcionamento das empresas nessa pandemia, pois praticamente tudo depende de TI nos dias atuais. Os CIOs e profissionais de TIC passaram a ter papéis ainda mais importantes nesta crise, visto que com a necessidade do home-office em massa e a aplicação da tecnologia da informação nos diferentes setores da economia, seu trabalho tornou-se ainda mais desafiador. Muitas empresas não estavam preparadas para o trabalho remoto por questões de logística, falta de links para garantir uma boa produtividade, por não possuírem preparo para decisões e ações referentes a cibersegurança e principalmente, por falta de um plano de continuidade bem estruturado para casos extremos. Existe também, a pressão por entregas ágeis e efetivas, por parte dos chamados comitês de crise das instituições. Para evitar a parada total das atividades das empresas, essa responsabilidade coube aos CIOs e profissionais de TIC. Além disso, alguns projetos futuros sofrerão mudanças devido a investimentos limitados após a retomada no pós-pandemia. Este é outro desafio para as lideranças de TIC, já que muitos desses projetos deverão ser adaptados para uma nova realidade. Neste contexto, cabe aos CIOs a importante tarefa de reorganizar suas equipes, dividir seus papéis e responsabilidades, realizar mapeamentos dos processos da empresa, escolher os melhores fornecedores para atendê-los de forma assertiva e rápida, e posicionar sua visão de risco para a diretoria e aos comitês de risco das instituições. Com isso, o papel dos CIOs e profissionais de TIC ganhará ainda mais pós-pandemia.

O que se pode levar como aprendizado disso tudo?

Agora, mais do que nunca, ações como automatização dos processos, organização das equipes e elaboração de planos de contingência bem estruturados para momentos de crise futuros são valorizados e entraram na pauta de muitos CEOS, já buscando o que funciona e o que não dá certo para cada segmento de mercado. É um novo cenário que traz muitos aprendizados e lições preciosas de como gerenciar o departamento de TI nas empresas. É possível observar, por exemplo, como a dependência de data centers, alocados detro da própria epresa empresa, pode ser prejudicial em tempos onde todos precisam utilizar informações a qualquer hora, em qualquer lugar, e a importância ainda mais evidente da tecnologia em nuvem, tanto neste momento de crise global, quanto para o futuro da tecnologia da informação.